terça-feira, 21 de abril de 2009

Entrevista de Josh Schwartz,Produtor de Chuck

O NY Times fez uma entrevista com Josh Schwartz,produtor de "Chuck",o assunto principal da conversa foi o cancelamento da série,que muito vem sendo comentado ultimamente.Foi falado sobre as inúmeras campanhas contra o cancelamento da série,e também sobre o final da atual temporada.Confira abaixo a matéria:

Será que os poderes combinados da blogosfera conseguem resgatar Chuck do esquecimento? NY Times perguntou ao produtor de televisão Josh Schwartz (Gossip Girl, The O.C.), que criou a série com Chris Fedak, o que o futuro guarda para o seu sempre azarado herói.

[Cuidado com os Spoilers]

Neste momento, você sabe qual é a situação de Chuck?

Não. O que é complicado, emocionalmente falando. Os últimos dois episódios são certamente os melhores que nós já fizemos, e eu sinto que toda a temporada foi bem estruturada. Sentir essa união de forças da Web, apoiando o show, tem sido realmente incrível.

O programa começou forte na sua primeira temporada, mas não tem se saído tão bem desde então. O que você acha que aconteceu?

Nós fomos atingidos pela greve, assim como um grande número de shows que também estavam na primeira temporada. E nós estávamos num horário muito competitivo, que é a segunda às 20h00. Como Monday Night Football estava terminando, nós pensamos meio que “Ok, agora nós finalmente vamos crescer”. E aí a Fox decidiu colocar House nesse horário. De um jeito estranho, a sobrevivência do programa tem ajudado a fazer com que as pessoas prestem mais atenção nele. Esse é o lado bom que eu vejo.

Pra você, é estranho que Gossip Girl, que foi renovada para mais uma temporada, tenha menos espectadores que Chuck, cujo destino ainda é incerto?

Chuck provavelmente tem o dobro da audiência de Gossip Girl. Gossip Girl obviamente atingiu o lado cultural de uma forma bastante específica. E conta com muitos recursos auxiliares, como o iTunes e a transmissão online. Claramente, seu público vê as coisas de outras maneiras. Eu nunca tive um programa como Chuck, que fosse um favorito dos cults. Eu não descreveria o público de Gossip Girl como cult. Quando eu penso em um público cult, penso mais em pessoas como eu do que como Blair Waldorf.

Como você está se preparando para o que pode ser o último episódio de Chuck?

Você quer dizer emocionalmente? Com terapia.

Eu quis dizer narrativamente.

Se, em duas semanas, o último episódio de Chuck for ao ar, vai ser um dos finais menos satisfatórios de todos os tempos. Chris Fedak, o cara que criou o programa, disse às pessoas que vai deixar suas salas em chamas.

Esse é seu plano pra conseguir uma terceira temporada?

Não é exatamente uma estratégia de sobrevivência. É a história que nós quisemos contar por um tempo, antes mesmo de sabermos da nossa audiência. Mas o episódio certamente foi escrito para que na terceira temporada o programa cresça e se torne bem maior do que é agora. Sempre houve um jeito de levá-lo a outro nível na próxima temporada. Eu estou sendo astucioso na minha descrição? Mas é isso aí, ele te deixa ansioso para o que está por vir.

Você passou por uma fase de sofrimento quando The O.C. acabou?

The O.C. teve uma vida diferente. A série foi lançada de forma muito grande e fez sucesso rápido. O elenco aparecia em capas de revista o tempo todo. Aí nós tivemos que lidar com um retrocesso. Nós fizemos 27 episódios com um número excessivo de histórias, e estávamos tentando sustentar isso em temporadas subseqüentes. E então, estranhamente, no último episódio, os críticos voltaram para o show, mas o público o abandonou. Criativamente, o programa foi muito, muito satisfatório. E nesse ponto da minha carreira, eu prefiro ter um bom programa a um programa de grande sucesso, se eu tivesse que escolher entre os dois. Apesar de alguns dias você ficar tipo “Ah, esqueça isso”. Porque tem muita ansiedade envolvida. Toda manhã, quando você pega a audiência, você tem uma dor de estômago.

Algum outro programa ajuda você a tirar Chuck da sua cabeça?

Sim. Mas eu também sou muito, muito bom em esvaziar minha mente pra tudo isso. Acho que é o que chamam de ser judeu, eu suponho.

Ser quem você é, alguém com quem uma rede de TV gostaria de ter um bom relacionamento, dá à NBC um incentivo para renovar o programa?

Acho que sim. Mas certamente não é uma garantia. Pessoas muito maiores que eu tiveram seus shows cancelados muito mais rapidamente. Então nunca é 100%. Mas eu tenho muitas idéias para muitos outros programas. Eu não sei como responder isso sem soar totalmente arrogante. A boa notícia é que a NBC realmente gosta da série, criativamente falando. Eles estão lutando por ela. Eles não estão tipo “É, tanto faz”. Eles estão empenhados, o que é bastante notável, considerando que eles não são os proprietários do programa. Frequentemente são esses os shows que se tornam órfãos.

Essas campanhas “Salve Chuck” podem realmente ser a diferença entre renovar e cancelar a série?
A diferença entre uma série de grande sucesso e uma mediana é tão pequena agora. As avaliações tem se tornado tão apertadas que qualquer forcinha já ajuda. Se você tem uma base leal de fãs, isso pode realmente fazer diferença. Agora, mais do que nunca, esse tipo de apoio pode ter um impacto. O custo de lançar uma série está mais alto do que nunca. E obviamente as chances nunca foram tão boas. Se você olhar para a NBC, vai ver que ela tiveram paciência com The Office, 30 Rock. E Friday Night Lights é um programa para o qual eles encontraram um jeito de manter o público. A propaganda boca a boca é a tendência mais fora de moda no entretenimento e mesmo assim consegue algumas coisas. Manter nosso público seria significativo o bastante.
Alguns anos atrás, Jericho conseguiu uma breve sobrevida quando seus fãs enviaram amendoins para a CBS. O que os fãs de Chuck deveriam enviar para a NBC?
Em vez de amendoins, eu pediria que nossos fãs enviassem Nerds*. O doce. Não nerds de verdade, que eles podem encontrar nas ruas.

O que acham de assinar as petições e dar uma força?
Petição 3ª Temporada (1),(2)Campanha da Kristin dos Santos "Save One Show"

Um comentário:

Petter disse...

Adorei a entrevista, o Josh é sensacional, tô torcendo muito para um renovamente de CHuck, mas to começando a achar muito dificil isso acontecer =(